Páginas

15 julho, 2015

Suffragette e o início de um movimento

Nesta quarta-feira (15) saiu o primeiro trailer do filme "Suffragette" que contará com a participação das inigualáveis Carey Mulligan, Helena Bonham Carter e Meryl Streep. Dirigido por Sarah Gavron, o filme contará sobre o Movimento Sufragista na Inglaterra. Assista o trailer legendado abaixo:



O movimento pelo sufrágio feminino (que dava as mulheres o direito ao voto) aconteceu no final do século XIX e início do XX principalmente nos Estados Unidos e Inglaterra. É interessante pensar que esse foi o primeiro movimento feminista da era pós Revolução Industrial, este filme não irá representar apenas uma parte da história, não contará apenas como foi, mas também trará à tona a importância, hoje desvalorizada, do voto. 
Foram lutas, mortes, brigas e incansáveis punições pelo simples fato de conquistar o direito ao voto, o simples fato de querer igualdade. Esse filme contará como foi a primeira conquista entre tantas que ainda lutamos pra ter. 
"Suffragette" era um apelido ofensivo dado as mulheres sufragistas, ou seja, as ativistas do movimento. Estas primeiras feministas tinham encontrado nos ideais democráticos de inspiração iluminista (igualdade e liberdade) um lugar perfeito para desprenderem a voz da garganta e começarem a revindicar seus direitos. Inicialmente pacífico, o Movimento Sufragista questionava o fato de que, naquela época, as mulheres podiam exercer funções diretivas em uma escola e no campo de educação geral, mas eram vistas com desconfiança como possíveis eleitoras. A resposta pra isso? Mulheres não seriam capazes de entender o funcionamento da política parlamentar da época. Mesmo assim, as leis eram aplicadas a elas mesmo sem terem absolutamente nenhuma participação em sua elaboração.
Então foi aí que as coisas perderam sentido, e aí que as Suffragettes entraram em ação.

Primeiro Pôster do filme "Suffragettes".

No Brasil, a conquista do voto foi um pouco diferente. No Consultor Jurídico do jornal O Estado de São Paulo, existe uma informação de que logo após a proclamação da República, o governo provisório convocou eleições para uma Assembléia Constituinte. Na ocasião, uma mulher conseguiu o alistamento eleitoral invocando a legislação imperial, a Lei Saraiva, promulgada em 1881, que determinava direito de voto a qualquer cidadão que tivesse uma renda mínima de 2 mil réis. Mas a primeira eleitora do país foi a potiguar Celina Guimarães Viana, que invocou o artigo 17 da lei eleitoral do Rio Grande do Norte de 1926: “No Rio Grande do Norte, poderão votar e ser votados, sem distinção de sexos, todos os cidadãos que reunirem as condições exigidas por lei”.
De qualquer forma, este será um filme feito não só a título de conhecimento, mas também pode ser tido como uma reflexão: qual valor damos ao voto hoje?
O filme estréia nos Estados Unidos em outubro, mas ainda não foram lançadas datas aqui no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário