Páginas

21 maio, 2015

Preocupe-se com os outros, mas lembre de você

Ultimamente tenho notado que as pessoas ao meu redor pensam muito no outro. E isso é realmente incrível. Incrível por quê precisamos dar apoio às pessoas, nos sensibilizarmos com os dilemas delas e oferecer qualquer tipo de ajuda, seja emocional ou financeira.
É engraçado pensar em ajuda porque eu não sou o mais solidário dos mortais, mas tento sempre encontrar um meio de fornecer o socorro que tantos querem. Como, por exemplo, quando ajudei um menininho maravilhoso num orfanato do estado. Ou quando dei um pouco de chocolate a uma linda bebê indígena que acompanhava a mãe a vender quadros - belos demais, inclusive -, ou até mesmo quando dei aquele conselho não tão seguro para um amigo e hoje ele está bem devido ao tal conselho.
Ajudar é uma terapia para a pessoa que vos fala. É tão bom poder recuperar o ânimo de alguém com uma demonstração de carinho e afeto... Eu não sou nada meloso, pois demonstro os meus sentimentos em situações, sem precisar abraçar ou dizer "eu te amo". Mas só sou assim porque acredito naquela máxima de que uma atitude vale mais que mil palavras. Agora, se você vier e querer me abraçar, e for para te ajudar, eu não negarei. O farei dando o melhor de mim.
Acredito que a solidariedade tem faltado no coração de muitos neste mundão de meu Deus. Não sei bem quem ou o quê é culpado disso. Talvez a vaidade, talvez o ego... Não tem como dizer exatamente o porquê.
Todavia, o ponto que quero chegar é: é possível se importar consigo mesmo e com os outros ao mesmo tempo? Eu, particularmente, acho que sim. Não sei se pelo fato de que meus amigos vivem dizendo que estou sempre em cima do muro e não me decido entre as coisas ou porque tenho uma crença firmada nisso.
Socorrer as pessoas é incrível, como eu já havia falado. Entretanto, socorrer a si mesmo é muito mais do que incrível. Não tem explicação se aceitar, saber seus defeitos, suas qualidades, se descobrir, descobrir seus gostos... Sermos nós mesmos e sabermos o que somos é o que, provavelmente, mais vai fazer você ser feliz.
Estampar um sorriso de orelha à orelha por se conhecer e se importar consigo é mágico. Se achar lindo ou linda, notar que é especial, ver o quanto você é amado ou amada por sua família e amigos, isso não tem preço!
E isso é o que deixo como desafio: ajude os outros, mas ajude você também! Preocupe-se com os outros, mas lembre de você! Não importa quantas pessoas digam que você não vale à pena ou se o que você quer nunca vai acontecer. Porque, meu caro, a melhor sensação é quando você prova que os outros estavam errados. Ah, se é!
Quando disserem que você é inútil e você quiser chorar, lembre-se de que há alguém que te ama e que te quer bem. Se te faz bem, pense que essa pessoa sou eu. Porque eu sempre vou tentar amar os outros, mesmo sem saber se é realmente amor.
Permita-se, viva intensamente, procure, encontre, erre, perdoe. Nós nascemos para viver o máximo que pudermos. E se alguém te fizer triste, faça-te feliz!

2 comentários:

  1. melhor conselho, obrigada Vicente esse texto é insuportavelmente lindo! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corinha, eu que agradeço pelo comentário e pelo elogio ❤

      Excluir